Palavras e frases confusas e carregadas que devem ser evitadas

 [imagem de um Gnu filosófico] [ Inglês | Espanhol | Francês | Japonês | Polonês | Português | Russo ]

Existem certas palavras e frases que nós recomendamos sejam evitadas, tanto por causa de sua ambigüidade quanto por elas implicarem em opiniões as quais nós esperamos você não concorde plenamente.

Outros textos para ler | ``Comercial'' | ``For free'' | ``Freeware'' | ``Give away software'' | ``Propriedade intelectual'' | ``Pirataria'' | ``Proteção'' | ``Vender software'' | ``Roubo'' | Outros textos para ler

Veja também Categorias de Software Livre (18k caracteres).

``Comercial''

Por favor não use ``comercial'' como um sinônimo para ``não-livre''. Isso confunde dois assuntos totalmente diferentes.

Um programa é comercial se ele é desenvolvido como uma atividade de um negócio. Um programa comercial pode ser livre ou não-livre, dependendo da sua licença. Da mesma maneira, um programa desenvolvido por uma escola ou por um indivíduo pode ser livre ou não-livre, dependendo da sua licença. As duas perguntas: que tipo de entidade desenvolveu o programa e qual liberdade seus usuários possuem são independentes.

Na primeira década do Movimento do Software Livre, os pacotes de software livre eram geralmente não-comerciais; os componentes do sistema operacional GNU/Linux eram desenvolvidos por indivíduos ou por organizações sem fins lucrativos como a FSF e universidades. Mas nos anos 90, softwares comerciais começaram a aparecer.

Software comercial livre é uma contribuição para nossa comunidade, de forma que nós devemos encorajá-lo. Mas as pessoas que pensam que ``comercial'' significa ``não-livre'' estão provavelmente assumindo que as duas idéias são contraditórias e as rejeitam baseadas num equívoco. Seja cauteloso, não use o termo ``comercial'' neste sentido.

``For free''

Se você quer dizer que um programa é software livre não diga que ele é disponível ``for free''. Este termo significa especificamente ``a preço zero'' ou ``grátis'' em português. Software livre é uma questão de liberdade, não de preço.

Cópias de software livre são em geral disponíveis ``grátis''--por exemplo, disponível para download via FTP. Mas cópias de software livre também estão disponíveis por um preço em CD-ROMs; enquanto isso, cópias de software proprietário são ocasionalmente disponíveis ``grátis'' em promoções, e alguns softwares proprietários são normalmente disponíveis gratuitamente para certos tipos de usuários.

Para evitar confusão você pode dizer que o programa é disponível ``as free software'', ``como software livre''.

``Freeware''

Por favor não use o termo ``freeware'' como um sinônimo para ``free software'' ou ``software livre''. O termo ``freeware'' foi usado comumente nos anos 80 para programas publicados apenas como executáveis, sem código fonte disponível. Atualmente não existe um consenso a respeito de sua definição.

Se você usa outra língua, que não o inglês, por favor evite emprestar palavras do inglês como ``free software'' ou ``freeware''. Procure usar as palavras usualmente menos ambíguas que a sua língua oferece, ex.

Ao formar uma palavra na sua língua, você mostra que você está realmente se referindo à liberdade e não apenas repetindo alguns conceitos misteriosos do marketing estrangeiro. A referência à liberdade pode num primeiro momento parecer estranho ou perturbador para os seus compatriotas, mas eles irão se acostumar em breve e desse modo irão descobrir a verdadeira mensagem por detrás do software livre.

``Give away software''

É errado usar o termo ``give away'' para se referir a ``distribuir um programa como software livre''. Esta palavra carrega a mesma idéia de ``for free'': de que o assunto é preço e não liberdade. Uma maneira de evitar a confusão é dizer ``publicar como software livre''.

``Propriedade intelectual''

Editores e advogados gostam de descrever copyright como ``propriedade intelectual''. Este termo carrega uma premissa oculta--de que a maneira mais natural de pensar sobre o ato de copiar é baseado numa analogia com objetos físicos, e nossas idéias como proprieades deles.

Mas esta analogia falha em perceber a diferença crucial entre objetos materiais e informações: informação pode ser copiada e compartilhada praticamente sem esforço, enquanto que ojetos materiais não podem. Basear seu pensamento nesta analogia é tão ruim quanto ignorar esta diferença.

Além disso o sistema legal dos EUA não aceita totalmente esta analogia, já que ele não trata copyrights da mesma forma como propriedade de objetos materiais.

Se você não quer se limitar nesta maneira de pensar, é melhor evitar o uso do termo ``propriedade intelectual'' nas suas palavras e pensamentos.

Outro problema com ``propriedade intelectual'' é que ela é uma tentativa de genaralizar diversos sistemas legais, incluindo copyright, patentes e marcas, que são muito mais diferentes entre si do que similares. A menos que você tenha estudado estas áreas do direito e você saiba as diferenças, tratá-las igualmente irá certamente levar você a generalizações errôneas.

Para evitar confusão, é melhor não procurar alternativas para dizer ``propriedade intelectual''. Ao invés, fale sobre copyright, patentes ou sobre qualquer que seja o sistema legal em questão.

``Pirataria''

Editoras freqüentemente se referem às cópias proibidas como ``pirataria''. Deste modo, eles querem dizer que produzir cópias ilegais é eticamente equivalente a atacar navios no alto mar, seqüestrar e assassinar seus passageiros.

Se você não acredita que produzir cópias ilegais é semelhante a seqüestrar e assassinar, você talvez prefira não usar a palavra ``pirataria'' para descrever isso. Termos neutros como ``cópia proibida'' ou ``cópia não autorizada'' podem ser usadas ao invés. Alguns de nós ainda irão preferir usar termos positivos como ``compartilhar informação com seu vizinho''.

``Proteção''

Advogados de editoras adoram usar o termo ``proteção'' para descrever copyright. Esta palavra carrega *suposição* da prevenção contra destruição ou sofrimento; portanto encoraja as pessoas a se identificarem perante o proprietário e editor o qual se beneficia pelo copyright, ao contrário dos usuários que são restringidos pelo mesmo.

É fácil de evitar o termo ``proteção'' e usar termos neutros ao invés. Por exemplo, ao invés de ``A proteção de copyright está vigente por muito tempo'' você pode dizer, ``O copyright está vigente por muito tempo''.

Se você quer criticar copyright ao invés de defendê-lo, você pode usar o termo ``restrições de copyright''.

``Vender software''

O termo ``vender software'' é ambíguo. Estritamente falando, trocar a cópia de um programa livre por uma quantidade de dinheiro é ``vender''; mas as pessoas geralmente associam o termo ``vender'' com restrições sobre o uso sobseqüente do software. Você pode ser mais preciso e evitar confusão, dizendo ``distribuir cópias de um programa por uma taxa'' ou ``impondo restrições proprietárias sobre o uso do programa'' dependendo do que você quer dizer.

Veja Vendendo Software Livre para mais discussão sobre este assunto.

``Roubo''

Os apologistas do copyright costumam utilizar termos como ``roubo'' e ``furto'' para descrever o infringimento do copyright. Ao mesmo tempo, eles nos pedem para tratar o sistema legal como uma autoridade ética: se copiar é proibido, então deve estar errado.

Portanto é pertinente mencionar que o sistema legal--ao menos nos EUA--rejeita a idéia de que a violação do copyright é ``roubo''. Defensores do copyright que usam termos como ``furto'' estão representando erroneamente a autoridade para a qual apelam.

A idéia de que a lei decide o que é certo ou errado é em geral incorreta. Leis são, na melhor das considerações, uma tentativa de alcançar a justiça; dizer que a leis definem o que é justiça ou conduta ético é criar confusão com estas coisas.


Veja também Categorias de Software Livre (18k caracteres).

Outros textos para ler


Retornar para a página principal do GNU.

Por favor envie dúvidas ou questões sobre FSF e/ou GNU para gnu@gnu.org. Há também outros meios de contactar a FSF.

Comentários sobre estas páginas web para webmasters@www.gnu.org, envie outras perguntas para gnu@gnu.org.

Copyright (C) 1996, 1997, 1998, 1999, 2001 Free Software Foundation, Inc., 51 Franklin St, Fifth Floor, Boston, MA 02110, USA

A cópia fiel e a distribuição deste artigo completo é permitida em qualquer meio, desde que esta nota seja preservada.

Atualizado: $Date: 2005/05/05 19:37:16 $ $Author: novalis $

Traduzido por: Ricardo Grützmacher <grutz@terra.com.br>